A origem

Até ao momento desconhece-se o porquê de só algumas pessoas serem intolerantes ao glúten e se tornem celíacos. É provável que estejam em causa factores relacionados com a alimentação, dado que esta doença não está registada em países do oriente em que a base alimentar não é o trigo.

Actualmente não há dúvidas de que existe uma predisposição de transmissão hereditária, pois em famílias de celíacos é comum um número superior de “doentes”, comparando com a população em geral. Estatisticamente está provado que o risco de reaparecimento da doença é cerca de 10 vezes após o primeiro caso diagnosticado num dos pais ou irmãos.

Cruzando estes dois factores, surge a DC, que parece corresponder a uma perturbação do sistema de defesas do organismo gerando uma reacção atípica ao glúten alimentar com alterações da mucosa intestinal e, posteriormente ao aparecimento dos sintomas.

Convém por isso fazer-se um diagnóstico de despiste a bebés cujas famílias possuam membros celíacos, bem como em caso de dúvida aquando da introdução das papas com glúten.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *